O objetivo da expansão é a ocupação

O objetivo da expansão é a ocupação

Estamos sendo muito eficazes na expansão do evangelho, mas estamos falhando como igreja na ocupação das conquistas que temos vivido.
O expulsar tem que vir acompanhado do ocupar. A Bíblia diz em Mateus 12:43-45, que quando um espírito é expulso ele anda por lugares áridos e vazios e volta para ver se a casa está ocupada, se não estiver, ele volta e traz mais sete outros espíritos malignos com ele. Isso me faz pensar que nós como igreja se não fizermos um bom trabalho iremos contribuir para endemoniar ainda mais a sociedade e o mundo, porque o efeito da volta daquilo que foi expulso tem o poder de piorar as cidades, pessoas e nações. 

Então, como ocupar?
Três pontos básicos para ocupação:
1- Quebrar a linha do secular e do sagrado. A palavra adoração no hebraico é “Avodah” que em seu sentido original quer dizer: também trabalho. Desta forma, significa que não existe uma diferença entre adorar e trabalhar, pois tudo que você faz é uma forma de adoração, seja medicina, direito, política, arte e etc. Isso nos coloca em uma posição onde não existe um lugar sagrado, nós não entramos em adoração, mas vivemos em adoração. O que adoramos ocupa nossa atenção e define nossa direção, a maior forma de ocupação é uma vida de adoração.


2- Ter caráter no mesmo nível dos dons e do carisma. Deus nos deu sua imagem e semelhança, a imagem (manifestações externas) atrai, mas a semelhança (manifestações internas) consolida.
O que garante um caráter é o fruto do arrependimento e de um processo que não se limita às respostas que queremos ouvir, mas a confiança em Deus mesmo quando não sabemos ao certo o que está acontecendo.
As orações que Deus responde imediatamente geram fé, mas aquelas que Ele não responde imediatamente geram em nós um caráter de fé, que eu chamo “ocupação da fé”.


3- Fazer coisas criativas, excelentes, íntegras e cheias de beleza. A sabedoria divina tem o poder de ocupar e influenciar os ambientes onde ela se manifesta. Esses quatro pontos trazem o poder da criação e não da reação (provérbios 8:26 a 31). Quando você cria e não reage você se torna protagonista, um construtor e não uma pessoa reativa e imitadora.

Deixe uma resposta